Saude Oral Preventiva, Sem categoria

3 Dicas de Saúde Oral para Crianças com Espectro Autista

Vou contar-vos a história do menino Diogo (nome fictício) de 10 anos…. Como muitos pais, com filhos com espectro de autismo, os pais do Diogo procuraram intensamente por um médico dentista/odontopediatra que fosse capaz de tratar o seu filho que tinha algumas cáries e dentes que necessitavam “sair”.

Realizar uma correta higiene dentária sempre foi um desafio… O Diogo não gostava de ter luzes apontadas para a cara, não estava habituado aos barulhos dos instrumentos dentários, já para não falar da estranheza que era todo aquele “ritual” do dentista para um rapaz que está tão habituado a rotina. Por vezes o Diogo entrava em pânico com tantas “atividades” estranhas ao seu dia-a-dia.

Quando conheci o Diogo, ele tinha medo até de se sentar na Cadeira de Dentista e já tinha sido submetido a alguns tratamentos dentários com auxílio da sedação ou imobilização. Ainda assim, os pais do Diogo falaram-me das suas expectativas e optamos por começar a fazer visitas quizenais com o Diogo, de forma a incluir a ida ao Dentista na sua rotina. Passo a passo, fomos familiarizando o Diogo com os diferentes atos a realizar durante a consulta e passado algum tempo a sua atitude mudou. Foi possível realizar os diferentes tratamentos dentários e hoje o Diogo apenas vem para as consultas de “controlo”.

Os pacientes com espectro de autismo podem ser muito pouco cooperantes, não só no consultório dentário, mas também em casa, no momento de lavar os dentes. Realizar uma correta higiene oral pode ser um verdadeiro desafio. Por isso estes pacientes apresentam alguma tendência a ter cáries ou problemas de gengiva.

Aqui vos deixo 3 dicas para melhorar a saúde oral destas crianças/jovens/adultos e facilitar a vida aos seus pais/cuidadores:

  1. Escovar e usar o fio dentário

Para todos nós, as noções básicas de dentes e gengivas saudáveis, começam em casa. Podemos incentivar uma criança com espectro de autismo a escovar os dentes, se formos claros e objetivos. Eles gostam de certezas, e é possível explicar o que a escova ou o fio dentário fazem aos dentes, através de vídeos ou imagens didáticos, que lhes permitam entender o porquê de fazer isso de manhã e à noite.

Não desista, isto são processos que podem levar algum tempo, mas criar uma rotina é essencial para que eles se sintam mais confortáveis… e quanto mais cedo for instalada, melhor!

2. Ter uma dieta saudável

Mais até do que outras crianças pequenas, os meninos e meninas com espectro autista podem ter gostos e aversões alimentares muito bem definidos. O que os leva, na sua maioria, a terem dietas relativamente restritas.

Como pais/educadores/cuidadores, tentem não introduzir alimentos que sabe que podem provocar cáries! Evite alimentos com alto teor de açúcar refinado, especialmente, aqueles que têm tendência a ficar colados aos dentes (ex: caramelos e gomas). Diminuir a ingestão de sumos e refrigerantes também pode constituir um problema. Como solução, pode diluir a bebida com um pouco de água. Assim, se for aumentando a quantidade de água na bebida açucarada, de cada vez que lhe der o sumo/refrigerante, as papilas gustativas vão acostumar-se gradualmente.

     3. Visitar o Médico Dentista/Odontopediatra com frequência 

Muitos dos pacientes com autismo têm receio de visitar o Médico Dentista, porque toda a informação sensorial que existe num consultório Dentário é demasiada para eles processarem em pouco tempo.

Encontrar um Médico dentista, preferencialmente um Odontopediatra, que entenda os seus medos e trabalhe com vários pacientes com necessidades especiais é a melhor maneira de os ajudar a superar este medo, lentamente.

Tente não “saltitar” entre diferentes consultórios/Médicos Dentistas diferentes. Como já referi, estas crianças necessitam de rotina de forma a diminuir a sua ansiedade.

Vocês, pais/educadores/cuidadores, também podem prepará-los para a visita no Médico Dentista. Façam um passeio, mostrem o local e falem sobre o Médico Dentista que eles vão conhecer. Também podem contar-lhes sobre as vossas boas experiências no Dentista, mesmo que não seja o mesmo, e dizer como está muito melhor depois de o visitar.

cartilha2

Por fim deixo-vos um pequeno “miminho” para os mais curiosos e dedicados. Foi desenvolvida uma “Cartilha – Higiene Bucal” de forma a ajudar as pessoas com Transtorno de espectro de autismo na sua higiene oral. Este projeto da Universidade de São Paulo, no Brasil, foi potenciado por um Professor dessa instituição, cujo filho também tem espectro de autismo.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s